Anuncio

Colapsar
1 de 2 < >

Argentinaxp.com

Escorts
2 de 2 < >

Club de Caballeros Argentina

Obtené acceso a la mejor información de Argentina y el Mundo. Asociate hoy y comenzá a disfrutar!
Ver más
Ver menos

Mmmm...bajaran las acciones?

Colapsar
X
  • Filtrar
  • Tiempo
  • Mostrar
Limpiar Todo
nuevos mensajes

  • Mmmm...bajaran las acciones?

    Fiamma escort vip Centro

    Escort en Tribunales

    Escort en Tribunales
    El gay más poderoso de Sillicon Valley

    Tim Cook y Steve Jobs.


    Pablo Scarpellini | Los Ángeles
    Actualizado sábado 27/08/2011 15:35 horas


    La llegada a un trono como la presidencia de Apple ha disparado todos los rumores que desde hace tiempo circulan por Sillicon Valley. Dicen unas cuantas fuentes contrastadas que Tim Cook, el hombre que sustituirá a Steve Jobs en la presidencia de la empresa más importante del mundo, es gay, sumándose a una extensa lista de personalidades y altos cargos que forman parte de ese colectivo.

    Es algo sin confirmar debido a la personalidad reservada de Cook, un hombre de 50 años de quien la revista Gawker aseguró en enero que es el gay más poderoso de Sillicon Valley, después de reemplazar a Jobs por su baja médica indefinida.

    Lo cierto es que se sabe poco de la vida personal de la mano derecha de Jobs durante más de una década, un tipo devoto del trabajo, soltero y sin relaciones conocidas. De hecho, su perfil de Wikipedia sólo habla de curiosidades en su apartado para referirse a su vida personal, con detalles como que le gusta enviar correos electrónicos a las 4 de la mañana y que es muy dado a organizar reuniones los domingos por la noche para organizar la semana que empieza.

    Nada de mujer, ni hijos ni relación sentimental alguna. Por eso Out Magazine le describe como "intensamente privado" mientras le sitúa en su lista anual de los homosexuales más poderosos del país.

    Según fuentes cercanas a Cook, el apoyo y el respeto a su orientación sexual es absoluto por parte de los ejecutivos de Apple, pero también existe el temor de que si se lo comunica al mundo, podría cambiar la percepción de la compañía para siempre y afectar el valor de sus acciones en el futuro.

    Cook, que creció en una pequeña localidad de Alabama, tiene una fortuna valorada en 136 millones de dólares en títulos de Apple. El año pasado, a su salario de más de 800.000 dólares anuales, le añadieron un bono de 5 millones por su buen desempeño y un paquete por valor de 52 millones en acciones de la compañía, que en la actualidad cotizan a 383 dólares.
    "... estoy convencido de mis propias limitaciones: y esa conviccion es mi fortaleza". M K G

    "El problema con el mundo es que los estupidos estan seguros de si mismos y los inteligentes llenos de dudas" Bertrand Russell

  • #2
    Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

    Originalmente publicado por eder Ver Mensaje
    El gay más poderoso de Sillicon Valley

    Tim Cook y Steve Jobs.


    Pablo Scarpellini | Los Ángeles
    Actualizado sábado 27/08/2011 15:35 horas


    La llegada a un trono como la presidencia de Apple ha disparado todos los rumores que desde hace tiempo circulan por Sillicon Valley. Dicen unas cuantas fuentes contrastadas que Tim Cook, el hombre que sustituirá a Steve Jobs en la presidencia de la empresa más importante del mundo, es gay, sumándose a una extensa lista de personalidades y altos cargos que forman parte de ese colectivo.

    Es algo sin confirmar debido a la personalidad reservada de Cook, un hombre de 50 años de quien la revista Gawker aseguró en enero que es el gay más poderoso de Sillicon Valley, después de reemplazar a Jobs por su baja médica indefinida.

    Lo cierto es que se sabe poco de la vida personal de la mano derecha de Jobs durante más de una década, un tipo devoto del trabajo, soltero y sin relaciones conocidas. De hecho, su perfil de Wikipedia sólo habla de curiosidades en su apartado para referirse a su vida personal, con detalles como que le gusta enviar correos electrónicos a las 4 de la mañana y que es muy dado a organizar reuniones los domingos por la noche para organizar la semana que empieza.

    Nada de mujer, ni hijos ni relación sentimental alguna. Por eso Out Magazine le describe como "intensamente privado" mientras le sitúa en su lista anual de los homosexuales más poderosos del país.

    Según fuentes cercanas a Cook, el apoyo y el respeto a su orientación sexual es absoluto por parte de los ejecutivos de Apple, pero también existe el temor de que si se lo comunica al mundo, podría cambiar la percepción de la compañía para siempre y afectar el valor de sus acciones en el futuro.

    Cook, que creció en una pequeña localidad de Alabama, tiene una fortuna valorada en 136 millones de dólares en títulos de Apple. El año pasado, a su salario de más de 800.000 dólares anuales, le añadieron un bono de 5 millones por su buen desempeño y un paquete por valor de 52 millones en acciones de la compañía, que en la actualidad cotizan a 383 dólares.
    me surgen dos comentarios: el artículo desde el mismo momento que habla de la sexualidad o mejor dicho de la homosexualidad del dirigente de la empresa y que ello podria afectar los intereses del negocio indican una homofobia impresionante.
    Por otro lado no puedo dej
    ar de observar estas fortunas que tienen estos personajes que ante la pobreza del mundo no deja de ser ofensivo.

    Comentario


    • #3
      Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

      Por mi xp, Corporate USA es MUY conservadora respecto de ciertos temas, principalmente en lo que se refiere a valores como ser familia y sexualidad.
      No es de extrañar entonces que no se quieran dar a conocer ciertos datos de las cabezas de compañía para evitar mala prensa y baja en las acciones.
      Paralelamente, hay toda una gimnasia relativa a las compañías que cotizan en Bolsa, y las peripecias que hay que hacer internamente para satisfacer a los accionistas; difícil de entender y aplicar en el día a día, pero necesaria para la supervivencia.

      Respecto de la pregunta del hilo.. bajarán? No deberían, pero el americano sigue al líder (la persona) y podría tener un poco de resquemor los primeros tiempos.
      De todos modos, en breve sacan el iPhone 5 y el iPhone low-cost así que van a tener otro raudal de ventas para terminar un año con buenos márgenes, así que acciones (y bonus!) asegurados..
      Hagan sus apuestas!
      Los escorts son lo que les pagues que sean. Punto.

      Comentario


      • #4
        Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

        Originalmente publicado por ricardo riki1456 Ver Mensaje
        me surgen dos comentarios: el artículo desde el mismo momento que habla de la sexualidad o mejor dicho de la homosexualidad del dirigente de la empresa y que ello podria afectar los intereses del negocio indican una homofobia impresionante.
        Por otro lado no puedo dejar de observar estas fortunas que tienen estos personajes que ante la pobreza del mundo no deja de ser ofensivo.
        Mi unica respuesta es la de Steve Jobs en su discurso en Stanford...Stay Hungry Stay Foolish....!!:porra:

        http://atraccionenaccion.blogspot.co...historico.html

        hay varios modelos, uno es el Cubano todos en la miseria viviendo de las remesas $$ de Miami..., el otro es el Americano..El Ganador se lleva todo..!! parece que funciona.... sin eso no habria Ipod, Iphone, Ipad, Next o Pixar .... loa mayores exitos tecnologicos...!!
        Kisses on the Bottom....!!!

        Comentario


        • #5
          Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

          Un tributo a Steve Jobs a traves del cual vivi momentos de mucha emocion con mi Apple I con 256k de memoria y point and click..!!

          Stay hungry Stay Foolish....!! (Discurso de Steve Jobs en Stanford U. 2005)
          http://atraccionenaccion.blogspot.co...historico.html

          Recuerdo cuando Apple se lanzó publicamante en Wall Street y Steve se dirigio a los inversionistas, y dijo vestido de jeans y polera negra...!! Abajo con el yugo de las corporaciones y de los gigantes de acero, (mainframes),Viva el nuevo orden, Un cuidadano un ordenador , ( y con la mano empuñada en un saludo a lo camarada Mao gritó) El Poder Para el Pueblo...(Power to the People..)..
          Esto levanto una polvareda en Wall Street un commie en la empresa..??

          Que largo camino hemos recorrido Steve, ahora sos un heroe corporativo de la 2a. empresa mas valiosa de USA y tenes un patrimonio de 6000 millones...!
          Notable para un ex Hare-Krisna... pseudo hippie, de la epoca de los Black Panthers....!!

          Steve you are Neither Hungry nor Foolish ... Now

          PD: Lamento que su discurso en Stanford sobre su vida personal fuera leido de un texto, sin carisma ni emoción, sin lenguaje corporal, en una voz monocorde . Como motivador un 2 a la altura de Binner, muy por debajo de Cristina que en un 10....
          Saludos
          Kisses on the Bottom....!!!

          Comentario


          • #6
            Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

            Originalmente publicado por ricardo riki1456 Ver Mensaje
            me surgen dos comentarios: el artículo desde el mismo momento que habla de la sexualidad o mejor dicho de la homosexualidad del dirigente de la empresa y que ello podria afectar los intereses del negocio indican una homofobia impresionante.
            Por otro lado no puedo dejar de observar estas fortunas que tienen estos personajes que ante la pobreza del mundo no deja de ser ofensivo.
            Y la fortuna de los K no te ofende,con chicos muriendose de hambre en varias provincias argentinas?

            Comentario


            • #7
              Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

              Originalmente publicado por Succionides Ver Mensaje
              Y la fortuna de los K no te ofende,con chicos muriendose de hambre en varias provincias argentinas?
              Pero cómo! Ud no es el que dijo que pobres habrá siempre, y nos dio una clase sobre Darwin y la evolución de las especies... (en el thread del modelo Chile)

              La supervivencia del más apto no aplica a la Argentina!:scared:

              Comentario


              • #8
                Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

                Originalmente publicado por Psichoboy Ver Mensaje
                Pero cómo! Ud no es el que dijo que pobres habrá siempre, y nos dio una clase sobre Darwin y la evolución de las especies... (en el thread del modelo Chile)

                La supervivencia del más apto no aplica a la Argentina!:scared:
                El que va contra la evolucion perece.Mire usted la historia natural de la Tierra y se convencera de que es asi.Mi respuesta fue en contestacion a las lamentaciones de Riki por la fortuna del millonario nortamericano y yo me lamento por la mal habida fortuna de los K.Esto nada tiene que ver con mi post sobre Darwin y los pobres.Son solamente distintos tipos de lamentos ,je,je

                Comentario


                • #9
                  Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

                  Originalmente publicado por Succionides Ver Mensaje
                  El que va contra la evolucion perece.Mire usted la historia natural de la Tierra y se convencera de que es asi.
                  Es que en el darwinismo social radica la visión diferente del mundo que tenemos.
                  Para Ud el ascenso es individualista, basado únicamente en la competencia y, para mí y muchos otros es comunitario donde el valor más importante es la solidaridad. Tema largo, por cierto pero como sigamos así vamos a terminar en Galton y la superioridad racial aria...:scared:

                  Será miembro de Bilderberg Argentina

                  Comentario


                  • #10
                    Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

                    Originalmente publicado por Psichoboy Ver Mensaje
                    Es que en el darwinismo social radica la visión diferente del mundo que tenemos.
                    Para Ud el ascenso es individualista, basado únicamente en la competencia y, para mí y muchos otros es comunitario donde el valor más importante es la solidaridad. Tema largo, por cierto pero como sigamos así vamos a terminar en Galton y la superioridad racial aria...:scared:

                    Será miembro de Bilderberg Argentina

                    Tus valores comunitarios ... jajajaja me hacen recordar la historia de la


                    La hormiga y la Cigarra....!!

                    DOS VERSIONES, DE LA MISMA HISTORIA

                    VERSIÓN CLÁSICA
                    - La hormiga trabaja a brazo partido todo el verano bajo un calor aplastante.
                    - Construye su casa y se aprovisiona de víveres para el invierno.
                    - La cigarra piensa que la hormiga es tonta y se pasa el verano riendo, bailando y jugando.
                    - Cuando llega el invierno, la hormiga se refugia en su casita donde tiene todo lo que le hace falta hasta la primavera.

                    - La cigarra, tiritando, sin comida y sin cobijo, muere de frío

                    -------------------------------------------------------------------------------------

                    VERSIÓN NUESTRA
                    La hormiga trabaja a brazo partido todo el verano bajo un calor aplastante.

                    Construye su casa y se aprovisiona de víveres para el invierno.

                    La cigarra piensa que la hormiga es tonta y se pasa el verano riendo, bailando y jugando.

                    Cuando llega el invierno, la hormiga se refugia en su casita donde tiene todo lo que le hace falta hasta la primavera.

                    La cigarra, tiritando, organiza una rueda de prensa en la que se pregunta por qué la hormiga tiene derecho a vivienda y comida, cuando hay otros, con menos suerte que ella, que tienen frío y hambre.

                    La televisión organiza un programa en vivo en el que la cigarra sale pasando frío y calamidades, y a la vez muestran extractos del video de la hormiga bien calientita en su casa y con la mesa llena de comida.

                    Todo mundo se sorprende de que en un país próspero como el suyo dejen sufrir a la pobre cigarra mientras hay otros que viven en la abundancia.

                    Las asociaciones contra la pobreza, los lideres del gobierno
                    , La Iglesia y otros se manifiestan delante de la casa de la hormiga y la escrachan.

                    Los periodistas organizan una serie de artículos en los que cuestionan cómo la hormiga se ha enriquecido a espaldas de la cigarra... e instan al público a opinar en sus encuestas telefónicas y on line, a través de una mañosa pregunta donde tienen qué escoger si son partidarios de la igualdad o de la discriminación. ( Como la 'egoísta e insensible hormiga')


                    Respondiendo a las encuestas de opinión, el congreso se pronuncia por una Ley sobre la igualdad económica y una Ley Anti-discriminación.

                    Los impuestos a la hormiga son elevados notoriamente y por si fuera poco, se le asigna una altísima multa porque no se hizo cargo de la cigarra, en el invierno.


                    La hormiga decepcionada, empaca y termina por irse a otro país, donde su esfuerzo sea reconocido y pueda disfrutar libremente de los frutos de su trabajo... donde no se le juzgue ni se le castigue, cuando tenga éxito.


                    La antigua casa de la hormiga se convierte en albergue social para cigarras que irresponsablemente se reproducen, que esperan a que alguien llegue a donarles el alimento y los recursos para sobrevivir dignamente ellas y sus descendientes.

                    Al gobierno se le reprocha no poner los medios necesarios. Los partidos proponen una comisión de investigación pluripartidista, que costará 10 millones de dólares.

                    Entretanto, la cigarra muere de una sobredosis de
                    comida y cerveza. Los medios de comunicación comentan el fracaso del gobierno para corregir las desigualdades sociales y la injusticia económica.

                    La casa termina siendo ocupada por una banda de arañas......!
                    saludos y buen día
                    CUALQUIER SEMEJANZA ,ES
                    . . .

                    FORTUITA
                    ...

                    Kisses on the Bottom....!!!

                    Comentario


                    • #11
                      Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

                      Originalmente publicado por Muscle-Teens Ver Mensaje
                      Mi unica respuesta es la de Steve Jobs en su discurso en Stanford...Stay Hungry Stay Foolish....!!:porra:

                      http://atraccionenaccion.blogspot.co...historico.html

                      hay varios modelos, uno es el Cubano todos en la miseria viviendo de las remesas $$ de Miami..., el otro es el Americano..El Ganador se lleva todo..!! parece que funciona.... sin eso no habria Ipod, Iphone, Ipad, Next o Pixar .... loa mayores exitos tecnologicos...!!
                      Te pido un favor mi ingles es nulo por una cuestión de rechazo natural aunque el idioma no tenga la culpa, por eso te pido que siempre traduzcas. Muchas gracias.

                      Y en una época no muy lejana había un chiste que decía que cuando estados unidos creía haber inventado algo se enteraba que ya lo habían inventado y que japon lo vendía más barato. Por supuesto era un chiste comunista.
                      Y en cuanto a Cuba está siendo sometida desde su nacimiento como nación independiente a un bloqueo que jamás sufrió ningún país en toda su historia. El hecho que todavía subsista sólo es posible para los ateos como yo gracias al pueblo cubano y para los creyentes puede que sea un milagro.
                      Tambien me gustaría recordarte que tiene un sistema de salud superior al de EEUU. así que hay que ver las ventajas comparativas.
                      Por supuesto que para cierta burguesía que tiene todas las necesidades satisfechas y piensa como una tragedia no conseguir un electrodoméstico determinado Cuba es un lugar realmente indeseable.

                      Comentario


                      • #12
                        Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

                        Originalmente publicado por ricardo riki1456 Ver Mensaje
                        Te pido un favor mi ingles es nulo por una cuestión de rechazo natural aunque el idioma no tenga la culpa, por eso te pido que siempre traduzcas. Muchas gracias.

                        Y en una época no muy lejana había un chiste que decía que cuando estados unidos creía haber inventado algo se enteraba que ya lo habían inventado y que japon lo vendía más barato. Por supuesto era un chiste comunista.
                        Y en cuanto a Cuba está siendo sometida desde su nacimiento como nación independiente a un bloqueo que jamás sufrió ningún país en toda su historia. El hecho que todavía subsista sólo es posible para los ateos como yo gracias al pueblo cubano y para los creyentes puede que sea un milagro.
                        Tambien me gustaría recordarte que tiene un sistema de salud superior al de EEUU. así que hay que ver las ventajas comparativas.
                        Por supuesto que para cierta burguesía que tiene todas las necesidades satisfechas y piensa como una tragedia no conseguir un electrodoméstico determinado Cuba es un lugar realmente indeseable.
                        Esta siendo sometida porque el gobierno comunista expropio todas las propiedades al ganar la revolucion y se aislo del mundo occidental echandose en los brazos de la Union Sovietica.Ello llevo a Cuba a padecer mas de 50 años de espantosa miseria,sin que el pueblo cubano pueda elegir a su gobierno,sin libertad y sin democracia.Estas defendiendo a una dictadura y te decis democratico.Veo que tenes distintas varas para medir las cosas.

                        Comentario


                        • #13
                          Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

                          Originalmente publicado por Muscle-Teens Ver Mensaje
                          Tus valores comunitarios ... jajajaja me hacen recordar la historia de la


                          La hormiga y la Cigarra....!!


                          DOS VERSIONES, DE LA MISMA HISTORIA



                          VERSIÓN CLÁSICA


                          - La hormiga trabaja a brazo partido todo el verano bajo un calor aplastante.


                          - Construye su casa y se aprovisiona de víveres para el invierno.


                          - La cigarra piensa que la hormiga es tonta y se pasa el verano riendo, bailando y jugando.


                          - Cuando llega el invierno, la hormiga se refugia en su casita donde tiene todo lo que le hace falta hasta la primavera.


                          - La cigarra, tiritando, sin comida y sin cobijo, muere de frío



                          -------------------------------------------------------------------------------------



                          VERSIÓN NUESTRA


                          La hormiga trabaja a brazo partido todo el verano bajo un calor aplastante.



                          Construye su casa y se aprovisiona de víveres para el invierno.



                          La cigarra piensa que la hormiga es tonta y se pasa el verano riendo, bailando y jugando.



                          Cuando llega el invierno, la hormiga se refugia en su casita donde tiene todo lo que le hace falta hasta la primavera.



                          La cigarra, tiritando, organiza una rueda de prensa en la que se pregunta por qué la hormiga tiene derecho a vivienda y comida, cuando hay otros, con menos suerte que ella, que tienen frío y hambre.



                          La televisión organiza un programa en vivo en el que la cigarra sale pasando frío y calamidades, y a la vez muestran extractos del video de la hormiga bien calientita en su casa y con la mesa llena de comida.



                          Todo mundo se sorprende de que en un país próspero como el suyo dejen sufrir a la pobre cigarra mientras hay otros que viven en la abundancia.



                          Las asociaciones contra la pobreza, los lideres del gobierno, La Iglesia y otros se manifiestan delante de la casa de la hormiga y la escrachan.



                          Los periodistas organizan una serie de artículos en los que cuestionan cómo la hormiga se ha enriquecido a espaldas de la cigarra... e instan al público a opinar en sus encuestas telefónicas y on line, a través de una mañosa pregunta donde tienen qué escoger si son partidarios de la igualdad o de la discriminación. ( Como la 'egoísta e insensible hormiga')



                          Respondiendo a las encuestas de opinión, el congreso se pronuncia por una Ley sobre la igualdad económica y una Ley Anti-discriminación.



                          Los impuestos a la hormiga son elevados notoriamente y por si fuera poco, se le asigna una altísima multa porque no se hizo cargo de la cigarra, en el invierno.




                          La hormiga decepcionada, empaca y termina por irse a otro país, donde su esfuerzo sea reconocido y pueda disfrutar libremente de los frutos de su trabajo... donde no se le juzgue ni se le castigue, cuando tenga éxito.




                          La antigua casa de la hormiga se convierte en albergue social para cigarras que irresponsablemente se reproducen, que esperan a que alguien llegue a donarles el alimento y los recursos para sobrevivir dignamente ellas y sus descendientes.



                          Al gobierno se le reprocha no poner los medios necesarios. Los partidos proponen una comisión de investigación pluripartidista, que costará 10 millones de dólares.



                          Entretanto, la cigarra muere de una sobredosis de comida y cerveza. Los medios de comunicación comentan el fracaso del gobierno para corregir las desigualdades sociales y la injusticia económica.



                          La casa termina siendo ocupada por una banda de arañas......!


                          saludos y buen día


                          CUALQUIER SEMEJANZA ,ES. . .



                          FORTUITA



                          ...
                          ESPECTACULAR el cuento.Ya sabemos a que pais se aplica.Pobres de nosotros,humildes hormigas...je,je

                          Comentario


                          • #14
                            Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

                            Originalmente publicado por ricardo riki1456 Ver Mensaje
                            Y en cuanto a Cuba está siendo sometida desde su nacimiento como nación independiente a un bloqueo que jamás sufrió ningún país en toda su historia. El hecho que todavía subsista sólo es posible para los ateos como yo gracias al pueblo cubano y para los creyentes puede que sea un milagro.
                            Tambien me gustaría recordarte que tiene un sistema de salud superior al de EEUU. así que hay que ver las ventajas comparativas.
                            Por supuesto que para cierta burguesía que tiene todas las necesidades satisfechas y piensa como una tragedia no conseguir un electrodoméstico determinado Cuba es un lugar realmente indeseable.

                            30/06/2011-07h01
                            Filha de Che teme que reformas afetem consciência social em C




                            ELEONORA DE LUCENA
                            ENVIADA ESPECIAL AO RIO

                            Ela se declara apenas uma militante da base do Partido Comunista Cubano, mas carrega o sobrenome de um mito da esquerda. Aos 50 anos, a pediatra Aleida Guevara se ocupa em cuidar da memória do pai e faz uma defesa inflamada do modelo da ilha.
                            Nesta entrevista, ela expressa seu temor pessoal de que as reformas em curso na ilha que permitiram a venda de imóveis e carros afetem a consciência social da população, pois podem inflar o individualismo. No Brasil para dar palestras, ela fala de política e da herança de Che Guevara.

                            Rafael Andrade-28.06.11/Folhapress

                            Aos 50 anos, a pediatra Aleida Guevara se ocupa em cuidar da memória do pai e faz uma defesa inflamada de Cuba


                            Folha - Como vê o Brasil hoje?
                            Aleida Guevara - Para quem vem de fora é muito fácil analisar a situação. Para quem vive a realidade cotidiana é mais difícil. Por isso não é bom perguntar a quem vem de fora sobre a realidade do teu país, porque não tem base sólida para falar. Como trabalho com o MST há tanto tempo, uma das coisas que sempre tenho visto é a necessidade de repartir a terra, fazer uma reforma agrária profunda. Para que este país possa solucionar de verdade seus problemas de sua gente mais simples, do campo. Isso eu posso dizer. Mas, como o Brasil vai, só os brasileiros sabem. Vim participar da conferência de agroecologia em Londrina.

                            E como vão as coisas em Cuba?
                            Estamos em um momento de buscar solução a problemas reais que temos tido durante muito tempo. Há problemas atuais que o país vive por causa da crise econômica, que atinge todos os países do mundo. Estamos discutindo os problemas com todo o povo, analisando-os nos locais de trabalho, nos bairros. O congresso do partido analisou tudo o que resultou dessas reuniões populares e se chegou a um consenso de que vamos fazer algumas mudanças na economia familiar. Resolver um problema de família, de pessoas que estão sem emprego neste momento porque o Estado não pode seguir sustentando pessoas que trabalham sem produzir. Quando perdemos o campo socialista europeu, Cuba sofreu uma crise brutal e o Estado amparou todo mundo durante todo esse tempo. Agora a situação da economia interna melhorou. Portanto há possibilidades reais para que essas pessoas possam trabalhar independentemente. Não queremos desamparar os que não estejam trabalhando para o Estado. Por isso é que vem essa possibilidade de trabalho individual. Porque nós, pela Constituição, teríamos que analisar quais são os itens da Constituição atual que se chocariam com essas mudanças. Por isso toda essa análise popular, profunda. Se é necessário mudar algum item da Constituição, que o povo saiba o que se está fazendo e porquê. E o plebiscito que se tenha que fazer será faz mais rápido e mais fácil.

                            O que teria que mudar na Constituição?
                            Foi acordado na Constituição que Cuba é uma sociedade socialista. Dentro dessa sociedade socialista há normas, regras. Quando se diz agora que há pessoas que vão trabalhar por conta própria, pode ser alugar sua casa, o que não existia. Essas pessoas que agora estão trabalhando por conta própria, se quiserem outras pessoas para trabalhar, que seja pago um salário justo, por lei. Por exemplo: se quiseres alugar um quarto da tua casa e empregaste alguém para fazer a limpeza. Antes esta pessoa não estava protegida por nenhuma lei. Agora, com as mudanças, essa pessoa estará protegida também pelas leis do Estado cubano. Essas leis precisam ser implementadas na Constituição.

                            O último congresso do partido abriu possibilidade da propriedade privada de imóveis e carros...

                            Digamos que não é propriedade privada. Eu, por exemplo, se paguei por um carro, ele é meu. O problema é que eu não tinha direito de vendê-lo. Agora tenho. O que mudou é que é permitido ao cidadão que é dono de um carro vendê-lo legalmente. É sua propriedade, é seu direito. Como em relação a casas. Se uma casa é legalmente tua, tu podes vendê-la.

                            Mas isso é reconhecer a propriedade privada.
                            Dentro do que já existia, na propriedade individual. Que podes chamar de privada, se quiseres. É tua. O problema é legalizar essa propriedade para que você possa usá-la para o que quiseres.

                            A sra. não acha que isso se conflita com o princípio socialista?
                            Não. Isso não tem nenhum tipo de problema com os princípios socialistas. A questão não está em vender a tua casa ou o teu carro ou trocá-lo. Isso me parece que é muito bom que possamos fazê-lo livremente, sem nenhum tipo de trava. A questão está em que agora há trabalhadores por conta própria. Esses trabalhadores vão buscar o seu benefício pessoal. O meu temor pessoal como cidadã a pé eu não tenho nada a ver com a direção do governo cubano; sou uma médica cubana meu temor é que as pessoas que comecem a trabalhar para si mesmas percam um pouco a questão social, a consciência social. Vivendo numa sociedade socialista, nós trabalhamos para um povo. Quando tu começas a trabalhar para o teu bolso, para o teu bem estar pessoal, temos o risco de perder essa conexão social que mantivemos por toda a vida. Essa é a minha preocupação pessoal. O Estado socialista e segue sendo socialista porque não há privatização nos grandes meios de produção. Isso não se tocou e não se vai tocar. O povo cubano segue sendo dono de tudo o que se produz no país. Podes ser dono do que tu fazes em tua casa, um restaurante, um salão de beleza, serviços. Mas os grandes meios de produção, tudo está com o Estado, que, portanto, é do povo. Nesse sentido não há nenhum tipo de mudança.

                            As reformas foram feitas para tirar do Estado o peso de pessoas que..
                            Exatamente. De pessoas que vão ficar sem trabalho pelo Estado, porque o Estado não pode seguir sustentando essa situação. Temos feito melhorias econômicas. Essas pessoas ficam livres de trabalhar para o Estado e ter o seu próprio trabalho. E o Estado sai dessa tensão de manter alguém que não estava produzindo.

                            O seu temor é que essa reforma, que pode ser lida como mais privatizante, afete a consciência social?
                            O homem pensa segundo vive. Essa é a preocupação, simplesmente. Se você está vivendo somente interessado em melhorar a tua casa, em melhorar a quantidade de dinheiro que tem no bolso, em melhorar a vestimenta, você se esquece que a escola infantil da esquina, onde seus filhos e netos estudam, precisa de uma mão de pintura. Você será capaz de deixar um pouco desse dinheiro para doar à escola? Se você é capaz de fazê-lo, eu calo a boca e sou feliz. Essa é a minha preocupação: que você perca essa perspectiva, que não se preocupe com a perspectiva de comunidade social, que é o que nós somos e pelo que seguimos vivendo.

                            Por que é difícil fazer uma renovação nas lideranças cubanas? Por que não há jovens lideranças?
                            Nosso ministro de educação superior tem 51 anos, não é tão velho.

                            Mas na liderança maior...
                            Vai se renovando. As pessoas que vão chegando, vão provando como são, como atuam, qual a capacidade. Isso está havendo com vários dirigentes. O chanceler de Cuba tem 50 anos. Para chanceler, é relativamente jovem. Vamos vendo como essa nova geração, a minha geração, vai ocupando uma série de lugares de direção no país. É uma questão que vai se fazendo pouco a pouco. A questão mais importante é do conhecimento de como elegemos a nossa gente. Nenhuma imprensa do mundo fala das eleições em Cuba.

                            Como a sra. responde aos que dizem que Cuba é uma ditadura, não há liberdade de imprensa?
                            É simplesmente uma falta de conhecimento total da realidade cubana. Nós temos eleições populares, muito mais democráticas do que qualquer outro país. Porque é o povo que elege diretamente os seus candidatos. Desde a base. Não há organizações políticas que digam: é esse, esse. É o povo quem diz. Uma reunião de vizinhos diz: fulano e fulano. E explicam porque propõem. Cinquenta por cento mais um da assembleia reunida têm que dar a aprovação. Se a pessoa é aprovada, ninguém pode derrubar essa aprovação. É uma decisão do povo. Então esse passa a ser candidato.

                            Mas o partido é único.
                            Mas o partido não tem nada que ver com as eleições. O partido é um partido dirigente, diretor da conduta social nessa sociedade, nada mais. Não tem nada que ver com as eleições. As eleições são de baixo, do povo. Nós elegemos o candidato ao município. As eleições ocorrem a cada dois anos e meio. A cada cinco anos essa assembleia municipal elege uma comissão eleitoral dentro de seus membros e começam a receber propostas das organizações de massa do país. Por exemplo: os camponeses têm uma organização de massas. Se nesse município há camponeses, eles têm direito a propor candidatos para a província e para a nação. Se há faculdades ou universidades, a organização de estudantes universitários tem direito a propor candidaturas a essa assembleia municipal. Assim, se há um hospital, o sindicato da saúde tem direito a fazê-lo; se há uma unidade militar, os militares têm direito há fazê-lo. Todas as organizações sociais que existem nesse território têm direito a propor candidatos à província e à nação.
                            A comissão eleitoral da assembleia municipal reúne toda essa informação e faz uma eleição. Faz uma cédula para a província e para a nação. Essa candidatura se discute no pleno da assembleia municipal. E a assembleia municipal tem que aprová-la em 100%. Se não a aprova, a comissão eleitoral tem que recomeçar o seu trabalho. Até que o município aceite essas candidaturas. Quando forem aceitas essas candidaturas, se apresenta a votação para o povo. Província e nação. O que aconteceu com a nação? Se tu deixas que o povo cubano diga realmente o que querem desde baixo para a nação, os históricos seriam sempre indicados. Todo mundo vai propor Fidel, Raúl, Ramiro Valdez. Gente é conhecida, em quem se tem confiança e que se sabe que vão seguir o caminho da revolução.
                            Mas não é possível porque é preciso dar espaço a novas gerações. Por isso é que os dirigentes históricos somente poderiam ser propostos pelo seu município. Por exemplo, Ramiro Valdez somente pode ser proposto pelo município de Artemísia. Santiago de Cuba é o único município que pode propor Raúl e Fidel. Desde o início tivemos que fazer assim porque as pessoas tinham a tendência de indicar sempre Fidel e Raul.
                            Nossa assembleia tem 38% de mulheres. Uma percentagem importante de jovens. Está bastante equilibrada entre trabalhadores do campo e da cidade. Depois vamos às urnas e elegemos. Quando a assembleia está eleita pelo povo, se reúne e elege, dentro do seu seio, o presidente, secretário, vice-presidente, o conselho de Estado, os ministros. A assembleia nacional de Cuba e o Conselho de Estado tem que ser eleitos diretamente pelo povo.

                            Então não há um problema de renovação?
                            O problema está em que o povo cubano conhece a sua gente. Se tu conheces a tua gente, querem que sigam dirigindo. Se fizeram bem até agora, por que queres mudar? Ao contrário. O que as pessoas realmente temem é que poderíamos eleger um jovem neste momento que não tenha as possibilidades intelectuais que tem hoje, por exemplo, Raúl. Estamos seguros com ele. Nos sentimos seguros com ele. Por isso se elege. Quando não o tivermos, estaremos obrigados a buscar outras possibilidades. Por isso é bom ter ministros mais jovens para ver como se comportam. O povo pode dizer se esse agrada ou não. E pode pensar desde agora: esse ministro está trabalhando muito bem, é uma pessoa direita, é austero --isso observamos muito. Se são ministros que têm contato com o povo. Que as pessoas confiem em relação à sua atitude em relação à vida.

                            Como justificar a questão da oposição, dos presos políticos, as damas de branco?
                            Meu Deus! O conceito de preso político é presos por suas ideias. Em Cuba não existem esses presos. Em Cuba existem presos por ações contra o povo. Ações de delito. Colocar, por exemplo, veneno na água de uma escola infantil é terrorismo. Esse está preso. Incendiar a telefonia de Cuba. Isso o que é? É uma ação terrorista.

                            Então não existem presos políticos; existem terroristas presos?
                            Existem terroristas. Existem os que fazem isso do ponto de vista econômico também. Porque vivemos com o bloqueio dos EUA. Nos últimos anos, eles têm aplicado a lei do bloqueio de outras formas mais sofisticadas.

                            Como?
                            A lei Helms-Burton fala que, se você tem uma empresa e quer ir a Cuba negociar, alugar uma casa, um edifício para implantar a empresa, você pode ser penalizado se esse edifício onde você colocou a sua empresa pertenceu a alguém que vive hoje nos EUA. Pela lei Helms-Burton os EUA podem penalizar essa empresa por U$ 5 milhões, 10 milhões por ocupar um lugar que pertenceu a um norte-americano. Imagina! Em Cuba as melhores residências pertenceram a essa gente dos EUA. Os 20 mil melhores hectares pertenciam aos EUA.
                            Com quem vamos negociar? Há empresas que se atreveram a fazer essas coisas. Há mercenários pagos diretamente pelos EUA e países europeus que se dedicam a dar esse tipo de informação ao FBI. Isso prejudica muito o nosso país. Muita s empresas, panamenhas, por exemplo, tiveram que sair porque foram penalizadas por isso. O povo cubano se prejudicou. Essas pessoas quando foram detectadas e foram presas. Por fazer dano ao nosso povo. A maioria já esta praticamente livre. Por causa de um trabalho que alguns ministros espanhóis fizeram para libertar essas pessoas.

                            O embargo não mudou nada com Obama?
                            O bloqueio. A palavra embargo em espanhol significa que os EUA embargam nosso direito comercial com eles. Esse é um direito deles. Não protestamos contra isso. Protestamos quando os EUA tem o propósito de que nenhum outro pais do mundo comercialize livremente com Cuba. Isso é o bloqueio, fechar um país. Isso é o que estão fazendo conosco toda a vida. Com Obama, acreditávamos que, por ser o primeiro presidente negro na história desse país que é tão racista, esse homem teria outras perspectivas. Nos equivocamos. Obama responde aos interesses da grande indústria dos EUA. Não fez nenhuma mudança importante.
                            Ele entrou na presidência prometendo que a base militar de Guantánamo seria fechada. Isso não ocorreu até agora. Seguem tendo presos ilegais em nosso território nacional. Essa base é roubada de Cuba. Ela foi negociada em 1902. E, depois, em 1904. A partir de 1904, este contrato entre o governo de Cuba na época e os EUA nunca mais foi tocado. Por leis internacionais, um contrato que tenha mais de cem anos e que não seja tocado, morre por morte natural. São as leis internacionais desse mundo. Apesar disso, os EUA não aceitam. Faz mais de cem anos que esse contrato já faleceu. E mantém ilegalmente esse nosso território ocupado.

                            E Cuba nada pode fazer?
                            Cuba protestou em todos os meios, nas Nações Unidas, em todo o tipo de organização do mundo. Não há resposta. Quando os EUA começaram a usar a base como um cárcere ilegal, Cuba protestou em todos os níveis, em todas as organizações internacionais. Não houve resposta. Que podemos fazer? Tirá-los de lá, com muito prazer o faríamos. Mas seria a desculpa que teriam para nos atacar.

                            Volto a perguntar sobre as damas de branco. Há quem diga que a primavera árabe pode chegar à Cuba. A sra. teme isso?
                            As damas de branco são para mim uma vergonha como mulher. O que elas pedem? Que se deixem livres assassinos, terroristas, pessoas que atacaram a economia de seu próprio povo, mercenários que se venderam aos interesses dos EUA e da Europa? E que uma mulher não enxergue que seus próprios filhos estão numa sociedade livre, uma sociedade que cuida das crianças, do momento em que nascem até os últimos anos de sua vida. Uma sociedade em que a educação é totalmente gratuita. Não importa se és dama de branco, de preto ou de verde. Como não são capazes de valorizar essas coisas? Que posso esperar de uma pessoa assim? Se uma pessoa tem princípios e luta pelos teus ideais, eu a respeito, mesmo que não sejam os meus [ideais]. Mas quando essa pessoa recebe dinheiro para fazer essas ações? Quando recebe dinheiro e vive desse dinheiro para fazer esse tipo de coisa contra o teu próprio povo? Não vou respeitar essa pessoa. Não posso respeitar um mercenário.

                            É o caso das damas de branco?
                            É o caso de todas essas senhoras. O que estão defendendo? A quem estão defendendo? Pessoas que colocaram veneno em água de crianças, que tentam incendiar uma central telefônica e que contratam pequenos delinquentes no país para tentar desestabilizá-lo? Por muito humana que eu seja, por muito que eu queira, não posso aceitar. Porque não estão defendendo ninguém, nada que seja justo. Se elas fizessem de coração, se não recebessem dinheiro para fazer tudo isso, eu poderia tê-las em conta. Porque são mulheres, podem amar a seus maridos. Pode ser um filho da puta. Se está apaixonada por ele, tem que se respeitar. Mas que nasça de ti, não que recebas dinheiro para fazer todo o show que fazem. Não posso apoiá-las. É isso que acontece com as damas de branco. O povo as rechaça. As rechaça ao ponto de que a policia nacional teve que protegê-las. É uma reação do povo, que sabe o que estão fazendo essas senhoras. Nós temos um nível cultural importante na população.
                            Mundo árabe é muito diferente de nós. São culturas, situações diferentes. A revolução cubana é uma revolução de base, do povo. O exército cubano é um exército do povo. Sou uma médica e estou defendendo tranquilamente o que é meu, de meus filhos e netos. Isso me dá direito de fazê-lo. No mundo árabe não houve revoluções desde as bases. Não há revoluções populares realmente. Houve movimentos importantes, por exemplo, no Egito, mas se perderam faz muitos anos. A revolução de Nasser se perdeu. A situação em que vivem esses povos é às vezes extrema. Eu respeito o mundo árabe, gostaria de conhecer muito mais. Mas é muito diferente do meu. E os problemas internos sérios somente seus povos podem resolver. Quem sou eu para dizer aos libaneses, por exemplo, como devem se comportar? Os únicos que podem determinar como podem ser dirigidos são os libaneses.

                            Mas há uma ebulição no mundo árabe agora, não?
                            Desgraçadamente vejo muita manipulação, de grupos dentro do mundo árabe que estavam incomodados por falta de poder. Utilizaram a necessidade de um povo de buscar soluções para o que sofrendo para chegar ao poder também. Tomara que os povos logrem os seus objetivos. Até agora o que estamos vendo é uma manipulação de situações internas para provocar alguns distúrbios. Tiraram um tirano no Egito. Buscam um mais suave, que convenha melhor aos interesses externos que existem no Egito. Se o poder é tomado e se atrevem a nacionalizar todas as riquezas do Egito e fazer isso em benefício do seu povo, aleluia, perfeito. Até agora não vemos isso. Temos que esperar para ver o que vai acontecer. Nenhum país tem o direito de interferir nos problemas internos do outro.

                            Como acontece na Líbia.
                            Nenhum. Muito menos a Otan, estimulada principalmente pela Espanha, pois o petróleo líbio é o petróleo que Espanha utiliza. Esse é o objetivo dessa guerra. Há que ter respeito aos povos. Eu pergunto, quando na história da humanidade um país do chamado primeiro mundo pediu ajuda a um exército do terceiro mundo para resolver seus problemas internos? Nunca. Quem dá o direito a um país do primeiro mundo intervir em um país? Quem deu esse direito? O Plano Colômbia, por exemplo. Colômbia é produtora de coca, mas coca ancestral. Esse povo não consome a coca como os Estados unidos consumem a cocaína. É diferente. Se os Estados Unidos e a Europa não consumissem essa cocaína, não teríamos o problema com a coca na Colômbia. Por que se mantém o negócio? Porque há muitos interesses nos EUA e Europa que provocam esse tipo de situação. Porque não resolvem o seu problema. Por que vêm meter sete bases militares na Colômbia?

                            A vitória da esquerda no Peru muda algo na América Latina?
                            Estamos vivendo a Alba, a alternativa bolivariana, com Venezuela, Cuba, Equador, Bolívia, Nicarágua e duas ilhas pequenas do caribe. Temos intercâmbios culturais e econômicos, respeitando idiossincrasias e soberanias. Mas sendo cada vez mais companheiros na luta pelo bem estar do povo. Esperamos que Peru se una. Mercosul é outra instituição. Seria fantástico se Brasil e Argentina se unissem à Alba, pois isso significaria que não há retrocesso para a AL. Se os gigantes latino-americanos se unissem num processo emancipador da América, não haverá o que nos detenha.

                            Como está Fidel?
                            Bastante bem. Quando saí de Cuba (em 23/06), estava bem, tinha ido visitar Chávez.

                            E como está Chávez?
                            Não o vi pessoalmente, mas o que sei é que está bastante bem, muito recuperado. Gosto muito dele. É um grande amigo.

                            E o câncer?
                            Que eu saiba, não há câncer. O problema é que se tem ou não tem, não é importante. O importante é que tenha a capacidade para seguir dirigindo e resolvendo os problemas de seu povo. Qualquer ser humano pode ter qualquer tipo de enfermidade. Por ser um presidente não está isento de ter enfermidades. Se ele agüenta, resiste e se sente em condições para seguir adiante...

                            Não seria melhor anunciar publicamente o que ele tem?
                            Mas se não tem, porque vai anunciar?

                            Mas ele está há muito tempo em Cuba.
                            E é uma operação de joelho, necessita de tempo para recuperar-se. Tem o peso do corpo...

                            Mas não foi um abscesso?
                            Há muitas versões.

                            Por isso que pergunto se não seria melhor divulgar o oficial.
                            O problema das coisas oficiais...O porta-voz do governo bolivariano deu uma explicação pública, mas todo mundo repete o que diz Miami. De que adianta dar explicações a toda hora se um porta-voz oficial diz algo, mas as pessoas dizem outra. Que objetivo tem que eu diga algo se não vais me acreditar?

                            Cuba é hoje dependente da Venezuela como foi no passado em relação à URSS?
                            Não. São coisas diferentes. Venezuela é um país latino-americano como nós, a mesma cultura, maneira de ser. Estamos numa mesma organização latino-americana. Também tivemos muito respeito com a URSS.

                            Mas a dependência econômica? Cuba é dependente hoje da Venezuela?
                            Não. Temos intercâmbios importantes, sobretudo no petróleo. Estamos buscando energias alternativas, como a solar. Não há uma dependência. Poderíamos estar hoje perfeitamente bem sem a Venezuela. Claro, há algumas coisas que seriam prejudicadas. É melhor ter um amigo por perto do que um inimigo. Bolívia, apesar de mais longe, também.

                            E o Brasil?
                            Com o Brasil temos muito boas elações diplomáticas. Há muitas empresas brasileiras em Cuba. Empresas brasileiras que comercializam com Cuba muito bem.

                            Quais?
                            Melhor não mencioná-las.

                            Como é a sua vida? Como é conviver com a herança de Che?
                            Tenho 50 anos, duas filhas. A maior tem 22 anos, acabou de se graduar em economia em Havana. A segunda tem 21 anos e está terminando seu terceiro ano de medicina. É o tesouro maior que tenho como ser humano. Trabalho muito com crianças, sou pediatra. Trabalho também numa escola para crianças com necessidades especiais em Havana. Que também me fazem muito feliz, me fazem melhor ser humano todos os dias. Pois são crianças muito especiais, com uma grande capacidade para amar. Trabalho também em casas de amparo. Dou consultas como médica, trabalho no centro de estudo Che Guevara, levando a imagem de Che. Meu salário é como medica, especialista de primeiro grau.

                            Você mora em Havana?
                            Sim. Minha filha menor vive comigo; a maior vive com sua avó paterna, pois seu pai faleceu há alguns anos. Tenho também meus irmãos.

                            O que eles fazem?
                            Camilo, 49, trabalha no centro de estudos Che Guevara. Célia é veterinária especialista em mamíferos marinhos e trabalha no aquário nacional de Cuba. Ernesto é advogado, mas gosta de trabalhar com motos. É mais mecânico do que advogado. Trabalha por sua conta. E mamãe, que é o centro. É diretora do centro de estudo Che Guevara.

                            Há machismo em Cuba?
                            Sim, há algo. Superamos muito com a revolução. Fizemos um giro de 180 graus. Não é possível arrancar tudo de uma vez. É lento. É possível fazer mudanças econômicas e sociais num estalar de dedos, mas mudanças mentais levam tempo. A geração das minhas filhas é muito mais forte, Sabem quem são e para onde vão. Também os homens têm hoje um conceito muito mais aberto. Temos avançado muito. A dupla jornada de trabalho da mulher vai diminuindo.

                            Como lidar com o mito Che?
                            Mito, não. Quando falas, por exemplo, de Cristo, é muito distante do ser humano, não sabes se existiu ou não. Che não pode converter-se num mito. Ele era um homem como qualquer um de nós. Isso é o que o faz bonito, completo. Que sendo humano, com todos os problemas e deficiências humanas, soube ser um ser humano melhor. É o que queremos que nossos filhos entendam, aprendam. E que consigam seguir esse exemplo de vida, de ação, de honestidade, de integridade como ser humano.

                            A imagem dele está por toda parte, mercantilizada em camisetas. Quem as usa sabe quem ele foi?
                            Algumas pessoas que usam essas camisetas sabem quem ele é e têm consciência. Outras não. Não sei por que usam. Talvez porque papai era muito bonito e as pessoas gostam da imagem. Não posso dizer. Já vi pessoas que não sabem quem ele é e usam sua camiseta. Na Itália, por exemplo, homens da juventude fascista pediram a meu irmão e a mim que assinássemos uma camiseta. E quando nos disseram que eram da juventude fascista, dissemos que eles estavam loucos, que precisavam estudar o Che para ver quem ele era.
                            Também aconteceu na Itália que dois homens começaram a me olhar muito. Estranhei. Quando perguntei por que me olhavam, me disseram: se tu és real, quer dizer que Che era um homem como nós. Me tocaram. Viram que eu era de carne e osso. Pela primeira vez me senti útil só por ser filha de Che. Sim, tão real como eles, e por isso tão difícil de alcançar. Superar outro ser humano que soube ser melhor que nós. Isso é difícil.

                            A sra. quase não conviveu como ele.
                            Muito pouco. Tinha quatro anos e meio quando ele partiu para o Congo. Depois ele regressou a Cuba de forma clandestina. Porque não queria de despedir novamente do povo cubano; já tinha feito isso oficialmente. E, quando voltamos a vê-lo, ele estava transformado numa outra pessoa. Portanto durante muitos anos eu não soube que aquele homem era meu pai. A mim me resta minha mãe, que o amou profundamente e passou esse amor a seus filhos e os seus amigos mais próximos, que sempre nos contavam coisas, mantendo essa imagem que eu admirava. Essa imagem foi crescendo muito. Quando completei 16 anos me perguntei porque eu gostava de meu pai, se não o tinha tido perto de mim quase nunca. Busquei alguns flashes de memória e me dei conta que esse homem que havia amado de verdade. O que tu podes fazer é devolver esse amor, apesar de não estar presente. É o que fazemos.

                            E você tem alguma lembrança forte dele?
                            Sim, por exemplo. Acho que foi nos últimos momentos antes da viagem para o Congo. Meu irmão Ernesto havia nascido há apenas um mês. Tenho uma imagem de minha mãe, com meu irmão apoiado sobre seu ombro. Eu estou embaixo olhando a cena. Meu pai está vestido como militar e tocado com uma mão muito grande a cabecinha do bebê. Essa imagem sempre me ficou na retina. Não falei com ninguém, era minha, muito linda. E eu sou mãe também e me ponho a pensar nesse momento, quem sabe de despedida, em quanta preocupação ele poderia estar tendo com esse bebê, se esse bebê, quando crescer, vai entender porque ele não estava. [Chora, tentando conter as lágrimas] Toda uma série de coisas. E esse momento me faz pensar em meu pai com muito amor, com muita força. Porque ele foi um homem capaz de amar com tanta ternura e, ao mesmo tempo, capaz de seguir o seu caminho, de saber que é mais útil noutro lugar. É o melhor exemplo de um verdadeiro homem, de um verdadeiro comunista: de oferecer o melhor da sua vida apesar de si mesmo.
                            Depois tive outro encontro, quando ele regressou do Congo, já transformado em outro homem. Não sabia que era papai. Essa noite eu caí, bati forte a cabeça. Ele me tomou em seus braços, me protegeu. No fim, eu disse alto: mamãe, acho que esse homem está apaixonada por mim. E deve ter sido algo muito duro para ele, porque não pode me explicar porque me queria de uma maneira muito especial. Mas para mim foi ótimo. Porque quando depois soube que aquele homem era meu pai, apesar de naquele momento não saber quem era, apesar do seu disfarce, eu senti que esse homem me amava de uma maneira muito especial e isso é bonito para qualquer filho.

                            Essa cena do disfarce está no filme de Steven Sodenbergh. O que achou dos filmes que foram feitos?
                            O filme com Benício não gostei. Gostei mais do filme de Walter Salles. Não que não goste do ator. Benício fez o maior esforço. Mas a coisa histórica. Na primeira parte, por exemplo, ocultou a parte de papai como formador de homens. Isso não se vê no filme, e talvez seja a parte mais importante de meu pai. Depois, a parte da Bolívia. Fazem toda uma película de guerra. Mas não está o sacrifício dos homens que, como meu pai, largaram tudo para ser útil para outro povo. Isso não se sente no filme. O filme de Walter Salles é muito melhor, muito mais respeitoso, mais real, feito com uma entrega total, eu me identifiquei muito.

                            Como foi desfilar no Carnaval de Florianópolis?
                            Levei uma bronca de minha mãe. O Carnaval de Cuba é diferente, é brincadeira. Aqui é uma expressão cultural, tem outra conotação. Depois aprece comigo, num carro alegórico tipo tanque, um homem vestido como meu pai. Isso para minha mãe é um insulto, porque ela respeita muito a sua imagem. Mas eu senti o respeito e a admiração desse jovem por meu pai. Mas minha mãe não gostou.

                            Como a sra. avalia a manutenção da memória sobre o seu pai?
                            Muitas coisas faltam. Um das mais importantes é que não há publicações suficientes para os jovens, sobre sua imagem, sua vida. Há muitos livros publicados por terceiros. Mas obras feitas por Che não há para toda a juventude. Esse é um dos objetivos do centro de estudos Che Guevara: fazer esse tipo de publicação.
                            Trabalhamos com uma editora australiana para levar toda a obra de meu pai aos jovens. Temos doze livros publicados. Há um dedicado aos jovens que se chama Che a partir da memória. É uma compilação de escritos dele desde que ele tinha 16 anos. Tem outro sobre América Latina. Outro sobre economia política, no qual ele faz uma crítica aos manuais de economia da URSS daquela época. Há apontamentos sobre o Congo. Tem discursos, como ele fez em Punta Del Este contra a Aliança para o Progresso. Há o discurso de Argel. Tem o texto sobre o homem e o socialismo em Cuba, que é, para mim, como uma bíblia.

                            Como está a juventude em Cuba?
                            Bastante sã. Não temos muito problemas com drogas e Aids. Estuda muito. Há um milhão de estudantes universitários para uma população de 11,5 milhões. Mas é preciso trabalhar todo o tempo. A pressão ideológica contra Cuba é muito forte. Os Estados Unidos criaram a TV José Marti. Há cinco estações de rádio que fazem emissões dos EUA em castelhano. Alguns escutam. Foi o que aconteceu há alguns anos, quando pessoas saíram no Malecón com malas esperando que os viessem buscar. Foi por causa das rádios, que diziam que lanchas iriam buscá-las.

                            Como a sra. explica isso? As pessoas querem fugir de Cuba?
                            Isso era no período especial, quando a situação em Cuba era de se arrancar os cabelos, era desesperadora. Então pessoas que não têm os princípios necessários para aguentar a situação pensaram que poderiam viver melhor em outro lugar. Mas se deram conta de que foram manipulados e enganados. Não havia ninguém. E saíram quebrando. E o povo cubano saiu a controlá-los. Não houve um policial cubano. Foi uma coisa espetacular. Chamaram Fidel e Fidel foi. E o povo gritou: viva Fidel. E ele neutralizou a situação. Um ano depois, os jovens fizeram nesse mesmo dia uma marcha espetacular debaixo de uma chuva tropical.

                            Mas hoje isso poderia acontecer?
                            Perfeitamente. A última marcha de primeiro de maio foi espetacular, 5.000 jovens fecharam a marcha. E não se vai à marcha de forma obrigada, se faz de coração.

                            É muito pesado ser filha do Che?
                            Não. Minha mãe sempre nos ensinou que iríamos receber coisas que não havíamos ganhado. Que teríamos que receber: o nome de meu pai. Mas que deveríamos colocar os pés firmes sobre a terra e deixar passar o que não ganhamos como ser humano. É o que fazemos. Recebemos o nome de papai, mas deixamos passar tudo o que não é para nós. Por isso vivemos muito tranquilos.

                            A mentalidade de hoje é mais à direita do que era nos anos 60?
                            Não. Depende de como a esquerda se comporta num momento como este. Se viveres de costas para o teu povo, perdeste tudo. Mas, se tu estás ao lado dos necessitados e segue trabalhando ao lado de teu povo nos momentos mais difíceis, esse povo se dá conta que tu existe, e que tem algo diferente a oferecer. O mundo não tende a pensar como uma direita conservadora. Veja o movimento nas ruas da Espanha, os indignados.

                            Mas na Espanha a direita ganhou as eleições.
                            Mas esse movimento nas ruas não se via há muito tempo. E é contra o capital. Sabem bem o que estão exigindo: os bancos não podem seguir ganhando a custa do povo. Isso não é direita. É esquerda, é um despertar da consciência social.

                            Mas a direita ganhou.
                            Depende como são as eleições, partidos que levam listas. É um rolo. A suposta democracia nesse sentido se emaranha muito para as eleições. Se não tens capital, não entras nas eleições.

                            Há democracia em Cuba?
                            A democracia é o poder do povo. É o que diz a palavra demos: poder do povo. E um Estado de direitos para todos os cidadãos. Isso em Cuba existe sem nenhum tipo de dúvida. O que o povo diz é o que se faz. O povo sempre tem a última palavra.

                            Como está o caso dos cubanos presos nos EUA?
                            A mídia nunca fala. Falam dos presos em Cuba, das senhoras de branco, mas nunca falam dos cinco heróis cubanos presos nos EUA. Cuba é um país agredido pelo governo dos EUA, que mantém organizações terroristas de origem cubana no sul da florida. Chegam à costa cubana e metralham. Ferem crianças e idosos. Não dizem nada contra isso. Envenenaram a água de uma escola infantil. A mulher que quis incendiar a telefonia estava sendo paga por eles. Colocaram fogo em um edifício onde havia uma escola infantil. A dengue hemorrágica foi introduzida em Cuba através dessa gente de Miami. As últimas bombas em Havana, quem foi? Um turista salvadorenho pago diretamente por essa gente. Ele está preso em Cuba. Seu telefonema. Está tudo gravado. Nunca uma organização internacional protestou contra as ações terroristas contra Cuba. O governo dos EUA declarou que vai lutar contra o terrorismo em qualquer parte do mundo. Exceto em seu território nacional.
                            Esses cinco cubanos entraram nessas organizações porque é a única maneira que temos de evitar esses atos. Eles estavam dentro dessas organizações para dar informações dos atos terroristas contra o nosso povo. Foram detectados. Essas organizações terroristas do sul dos EUA enriqueceram com o tráfico de drogas, de armas e de seres humanos. O FBI nos procurou e demos informação de boa fé. E o que fez o FBI? Prendeu os nossos e deixou livres os terroristas. Estão presos há 13 anos. Dois deles nasceram nos EUA. Três eram cubanos com nomes falsos. Por isso podem ser penalizados. Mas a pena é de um a cinco anos de prisão, pelas leis dos EUA.
                            Há antecedentes. Outros foram condenados a oito anos. O FBI não demonstrou que eles tinham informação que comprometesse a segurança dos EUA. Nenhum pode ser condenado por espionagem, porque não há prova. Não era isso que estavam fazendo. Apesar disso, foram condenados a penas perpétuas. Um deles a duas vezes a pena perpétua! Com toda a mobilização internacional demonstramos que foram cometidas violações tremendas dentro das leis dos EUA. Comprovados agentes foram condenados a 10, 20 anos. E esses, que não tiveram nada comprovado, têm a pena perpétua! Como é possível? Conseguimos um segundo julgamento por causa da pressão internacional. Se os EUA usassem sua própria lei, esses homens seriam colocados em liberdade já. Porque não há lei que sustente essas prisões. E tem que a questão da imparcialidade. Como vais julgar cinco homens cubanos, que tenham se infiltrado nas organizações terroristas em Miami, em Miami? É impossível. Não funcionam as leis nos EUA. Por isso precisamos da solidariedade internacional nesse caso. Para pressioná-los a fazer justiça. Só queremos que os EUA façam justiça e façam valer suas próprias leis.

                            Com essas reformas, o Estado vai se reduzir em Cuba?
                            O Estado de Cuba é o povo, o poder do povo. Nos sentimos muito bem representados pelo nosso Estado.
                            __________________________________________________ __________


                            La hija del Che Guevara declara temor con reformas en Cuba
                            01/07/2011-07h38


                            ELEONORA DE LUCENA
                            ENVIADA ESPECIAL A RIO


                            Ella se declara solamente una militante de base del Partido Comunista Cubano, pero carga el peso del apellido de un mito de la izquierda. A los 50 años, la pediatra Aleida Guevara se ocupa de cuidar la memoria de su padre y realiza una defensa inflamada del modelo de la isla.
                            En esta entrevista, ella expresa todo su temor de que las reformas en curso en la isla --que permitieron la venta de inmuebles y autos-- afecten la conciencia social de la población. En Brasil para ministrar charlas, habla de política y de la herencia del Che Guevara.
                            Rafael Andrade-28.06.11/Folhapress

                            Médica Aleida Guevara, 50, rebate que el régimen mantenga presos políticos y dice no respetar las "damas de blanco"


                            Folha - ¿Cómo están las cosas en Cuba?
                            Aleida Guevara - Buscamos solucionar problemas. El Estado no puede seguir sosteniendo a quien trabaja sin producir. Cuando perdimos el campo socialista europeo, Cuba sufrió una crisis brutal, y el Estado nos amparó a todos por todo ese tiempo. La situación de la economía interna mejoró --debido a esto, hay posibilidades para que esas personas trabajen y sean independientes.

                            Fue abierta la posibilidad de la propiedad privada de inmuebles y autos.
                            Digamos que no es propiedad privada. Si hubiera pagado por un auto, era mío, pero yo no lo podía vender. Ahora sí puedo, legalmente.

                            ¿No piensa usted que esto está en desacuerdo con el principio socialista?
                            No. El Estado sigue siendo socialista porque no hay privatización en los grandes medios de producción. En esto no se tocó y ni se va a tocar. El pueblo cubano sigue siendo dueño de todo lo que se produce en el país.
                            La cuestión no está en vender tu casa o tu auto, lo que es bueno y que podamos hacer libremente. El punto está en que ahora hay trabajadores que están por su cuenta. Esos van a buscar su beneficio personal. Mi temor personal como ciudadana --no tengo nada que ver con la dirección del gobierno cubano; soy médica-- es que las personas que empiecen a trabajar para sí mismas pierdan un poco la conciencia social. El hombre piensa de acuerdo a como vive. Si vives solamente interesado en mejorar tu casa, la vestimenta, en poseer dinero en el bolsillo, te olvidas de que la escuela infantil de la esquina, en la que estudian tus hijos, necesita una mano de pintura.

                            ¿Cómo usted contestaría la afirmación de que Cuba es una dictadura?
                            Es una total falta de conocimiento de la realidad cubana. Tenemos elecciones populares, mucho más democráticas que cualquier otro país. El pueblo elige directamente sus candidatos, desde la base.

                            Pero es un único partido.
                            El partido no tiene nada que ver con las elecciones. El partido es el dirigente. Las elecciones son de los de abajo, del pueblo.

                            ¿No hay problema de renovación de liderazgos?
                            El pueblo cubano conoce a su gente. Quieren que sigan manejando. Si lo hicieron bien hasta ahora, ¿por qué cambiarlos? Estamos seguros con Raúl.

                            ¿Cómo justificar la oposición a los presos políticos?
                            Los presos políticos son presos por ideas. En Cuba, no existen. Hay presos por acciones contra el pueblo, tales como poner veneno en el agua de una escuela o intentar incendiar la telefonía. Esto es terrorismo. Hay mercenarios pagados por EEUU (Estados Unidos) y europeos por pasar informaciones al FBI que perjudican el país.

                            ¿Y las damas de blanco?
                            Como mujer son una vergüenza para mí. ¿Qué es lo que piden? ¿Qué se dejen libres a los asesinos, terroristas, personas que atacaron la economía de su propio pueblo, mercenarios que se vendieron a los intereses de EEUU y Europa?
                            ¿Por qué no valoran la sociedad que cuida a la persona desde que nace hasta el fin de su vida? ¿Por qué no valoran donde la educación es gratuita? donde no importa si es dama de blanco, de negro o de verde. No, no las puedo respetar.

                            ¿Hay democracia en Cuba?
                            La democracia es el poder del pueblo. Es un Estado que posee derechos para todos los ciudadanos. Esto en Cuba existe. Lo que el pueblo dice es lo que se hace. El pueblo tiene siempre la última palabra.

                            ¿El embargo no cambió con Obama?
                            El bloqueo. Los Estados Unidos tienen el derecho de embargar sus relaciones con Cuba. No reclamamos en contra de esto. Protestamos cuando los EEUU se proponen a que ningún otro país comercialice libremente con Cuba. Esto es el bloqueo.
                            Creíamos que Obama tendría otras perspectivas, pero nos equivocamos. A él le importan los intereses de la gran industria. Prometió que cerraría la base de Guantánamo y esto no ocurrió hasta ahora. Siguen manteniendo presos ilegales en nuestro territorio. Esta base ha sido robada de Cuba.

                            Hay algunos que afirman que la Primavera Árabe puede llegar a Cuba. ¿Usted le teme a esto?
                            Es muy diferente. La Revolución Cubana es de base, del pueblo. En el mundo árabe, no hubo revoluciones desde las bases. Hoy, hay mucha manipulación por parte de algunos grupos que están incómodos por falta de poder.

                            ¿Cómo resulta lidiar con el mito Che?
                            Mito, no. Cuando se habla de Cristo, se dice que es muy distante del ser humano, no se sabe si existió o no. El Che no se puede convertir en un mito. Él era un hombre común como cualquiera de nosotros. Esto es lo que lo hace bonito, completo: siendo humano, con todos los problemas y deficiencias, supo ser un ser humano mejor. Lo que queremos es seguir ese ejemplo de vida, de acción, de honestidad, de integridad.

                            Usted casi no convivió con él.
                            Cuando él partió a Congo yo tenía cuatro años y medio. Recuerdo los últimos momentos antes del viaje. Mi hermano Ernesto tenía solo un mes. Tengo una imagen de mi madre, con mi hermano apoyado en su hombro. Yo estoy debajo, observando la escena. Mi padre está vestido como militar y tocando con una mano muy grande la cabecita del bebé.

                            Esta imagen me quedó siempre en la retina. Soy madre y me pongo a pensar en aquél momento, quizás de despedida. Cuánta preocupación podría haber tenido con ese bebé, si cuando creciera iría a entender por qué él no estaba. [Llora, tratando de contener las lágrimas.]

                            Y ese momento me hace pensar en mi padre con mucho amor, con mucha fuerza. Era un hombre capaz de amar con tanta ternura y, al mismo tiempo, de seguir su camino, de saber que era más útil en otro lugar. Es el mejor ejemplo de un verdadero hombre y un verdadero comunista: ofrecer lo mejor de su vida a pesar de sí mismo.

                            Posteriormente, hubo otro momento cuando regresó de Congo, ya disfrazado. No sabía que era papá. En aquella noche me caí y me golpeé muy fuerte la cabeza. Él me tomó en sus brazos, me protegió. Al final, le dije en voz alta: mamá, creo que este hombre está enamorado de mí. Debe de haber sido muy duro para él --no me pudo explicar por qué me quería de esa manera tan especial. Pero para mí fue maravilloso. Cuando supe que él era mi padre, sentí que me amaba de una forma muy especial, y eso es bonito para cualquier hijo.

                            Ese momento del disfraz está en la película de Steven Soderbergh. ¿Y a usted le gustó la película?
                            No, porque no se ve a mi padre como formador de hombres. La película de Walter Salles ["Diarios de Motocicleta"] es mucho mejor, más real.

                            ¿Cómo evalúa la persistencia en la memoria sobre su padre?
                            Muchas cosas faltan. Una de las más importantes es que no hay publicaciones suficientes para los jóvenes. Hacerlas es uno de los objetivos del Centro de Estudios Che Guevara.

                            Traducción de ARTURO RIVAS
                            "... estoy convencido de mis propias limitaciones: y esa conviccion es mi fortaleza". M K G

                            "El problema con el mundo es que los estupidos estan seguros de si mismos y los inteligentes llenos de dudas" Bertrand Russell

                            Comentario


                            • #15
                              Respuesta: Mmmm...bajaran las acciones?

                              Originalmente publicado por ricardo riki1456 Ver Mensaje
                              Te pido un favor mi ingles es nulo por una cuestión de rechazo natural aunque el idioma no tenga la culpa, por eso te pido que siempre traduzcas. Muchas gracias.

                              Y en una época no muy lejana había un chiste que decía que cuando estados unidos creía haber inventado algo se enteraba que ya lo habían inventado y que japon lo vendía más barato. Por supuesto era un chiste comunista.
                              Y en cuanto a Cuba está siendo sometida desde su nacimiento como nación independiente a un bloqueo que jamás sufrió ningún país en toda su historia. El hecho que todavía subsista sólo es posible para los ateos como yo gracias al pueblo cubano y para los creyentes puede que sea un milagro.
                              Tambien me gustaría recordarte que tiene un sistema de salud superior al de EEUU. así que hay que ver las ventajas comparativas.
                              Por supuesto que para cierta burguesía que tiene todas las necesidades satisfechas y piensa como una tragedia no conseguir un electrodoméstico determinado Cuba es un lugar realmente indeseable.
                              Respeto tus ideas,ingenuidad ,e inocencia, las ideas que profesas son Cliches de un grupo ideologico, son ideas pre-envasadas, no tienen nada de original ni propio,las he escuchado mil veces repetidas en forma identica...!!

                              No se si conoces la realidad economica cubana de primera mano (estuvistes?) y la verdad sobre el Bloqueo, Cuba Comercia libremente con todos los paises del mundo, Canada, UK, España etc. Salvo con los EEUU...!! Que Bloqueo me hablas...!! Solo que LA URRSS le Solto la mano y se fueron al carajo sin los subsidios...!!

                              El sistema de salud tiene logros en cuba sin duda, prefiero vivir en USA aunque el sistema de Salud sea inferior?, Como todos los Cubanos que si pudieran se irian DE LA ISLA... tomate una Cuba Libre.
                              Aunque ahora se les ha autorizado alos Cubanos a comprar Electrodomesticos....jajajjaja
                              Lloro con la pena mas profunda por el pueblo de Cuba...!! por mi amigo medico portero de un hotel 5 estrellas por las propinas en Euros/Dolares.Seguro es un Krumiro un gusano vendido al FBI...!!

                              Andate a Cuba....!!
                              Editado por última vez por Muscle-Teens; http://www.escortsxp.com/foro/member/49093-muscle-teens en 08/30/11, 11:44:44.
                              Kisses on the Bottom....!!!

                              Comentario

                              Trabajando...
                              X